Papo Reto Cariri - Opinião, Notícias e tudo que acontece sem arrodeios
Facada contra Bolsonaro é ruim para o Brasil
Por mais que não concordemos com o outro pelo o que defende, nada justifica a violência.
date_range06/09/2018 às 20:43

Bolsonaro foi atingido no abdômen. Segundo os médicos, o quadro dele é estável (foto: Estadão)

Por Rafael Pereira

Hoje à tarde, a notícia que tomou conta do Brasil foi a mais comentada em todos os ambientes da vida social. “Esfaquearam Bolsonaro” é o assunto que corre solto em meio a apoiadores e quem não é.

Segundo informações postadas no portal G1, o acusado, um homem de 40 anos, agiu contra o presidenciável com uma facada no abdômen durante um ato político, no centro de Juiz de Fora, em Minas. O homem, identificado pela Polícia Militar pelo nome de Adélio Bispo de Oliveira, disse em depoimento a polícia que agiu “em nome de Deus” e por motivos pessoais contra o candidato.

Mesmo assim esse tipo de violência a um político, seja ele quem for ou as ideias que defende, não é bom para o Brasil. Por mais que muitos justifiquem a violência como uma maneira de tirá-lo de cena, isso é grave para a democracia.

Na mesma medida, os tiros à caravana de Lula, também foram atos terroristas contra um homem público que prega o que defende. Marielle Franco, uma política, também sofreu atentado e foi morta. Bolsonaro, para muitos, pode pecar pelo que diz, mas a violência de todas as formas não justifica.

Segundo a Polícia, Adélio Bispo não tinha motivação política e não era filiado a partido. Mesmo assim, quem faz esse tipo de ato contra um homem público é motivado por algum ideal. Adélio não concordava com Bolsonaro e repudiava seus eleitores. Pouco mais, o Jornal Nacional apurou que ele era alguém insatisfeito com os políticos do Brasil e declarava discursos de ódio, em suas postagens nas redes sociais, contra Bolsonaro e seus simpatizantes. 

De toda forma, vivemos um momento de ódio. Os tempos dos diálogos em que quebrava-se as ideias torpes e absurdas na base da boa conversa e da educação, não voltam mais. Estamos construindo uma sociedade em que não se tolera o diálogo. “Ou você é ou não é” é a divisão que estabelecemos separadas pela nossa cortina de ferro.

Por mais que nos dividamos politicamente e ideologicamente, nada justifica a violência. 

 

 


Karamelo Store
Sobre
Jornalista formado pela UFCA, radialista desde 2013 com passagens por emissoras de rádio de Caririaçu e Juazeiro do Norte. Na televisão, realizei produção jornalistica para Tv Verde Vale de Juazeiro do Norte. No site Miséria, atuei como redator e editor de Cultura. Repórter do Portal News Cariri. Também prestando serviço de Assessoria de imprensa para instituições privadas, artistas e parlamentares.