Papo Reto Cariri - Opinião, Notícias e tudo que acontece sem arrodeios
Crato recebe diversidade de estilos das bandas locais
date_range19/07/2018 às 10:31

Missão Miranda, música reggae incorporando elementos regionais desde 2000 (Foto:Divulgação)

A Mostra Sesc Sonoridades valoriza e cria oportunidades, destacando a cena autoral cearense

Do reggae ao rock, unindo raízes regionais às diversas expressões culturais, o Crato recebe a Mostra Sesc Sonoridades, de 23 a 28 de julho. Com entrada gratuita, a programação abre espaço para apresentações de artistas da cena autoral cearense no Teatro Sesc Adalberto Vamozi.

Para inspirar público e artistas, na abertura do evento será exibido o documentário “Raul – o Início, o Fim e o Meio” em um Cine Sesc especial, retratando vida e obra de um dos pioneiros do rock nacional: Raul Seixas. Com influências que vão de Luiz Gonzaga a Elvis Presley, o “Maluco Beleza”, como era conhecido, criou seu próprio estilo musical, sendo entusiasta de projetos experimentais e inovadores assim como a Mostra Sesc Sonoridades.

A partir do dia 24/7, o público conta com apresentações de dez bandas, selecionadas através de um chamamento público, que foi realizado no início de 2018. Entre elas, estão Contos do Homem Comum; Nara Fidelis e Groovital; Banda Rebobine; Dazára Sounds; Dronedeus; Vitor Colares e Banda; Dudé Casado; Banda Lavage; Banda Nazirê; e Banda Missão Miranda.

O projeto tem como objetivo proporcionar espaço para desenvolvimento e intercâmbio entre grupos musicais da região, contribuindo para fortalecimento da cena musical autoral e experimental por meio de apresentações sistemáticas ou mostras.

Programação

23/07 (segunda-feira)

Cine Sesc: Raul - O Início, o Fim e o Meio.

Local: Teatro Sesc Adalberto Vamozi

Horário: 19h

Dia 24/7 (Terça-feira)

Local: Teatro Sesc Adalberto Vamozi

Horário: 19h

Contos do Homem Comum

Um projeto musical performativo autoral que tem como influências musicais o folk, o indie e o minimalismo, e como influência estética o cinema Noir. Em seus enredos, o grupo traz como personagem principal o homem, envolto numa atmosfera de solidão e violência.

Nara Fidelis e Groovital - Segura aposta para os amantes do groove, os passos da trajetória de Nara Fidelis a colocaram em companhia dos proeminentes músicos que integram o Groovital, num tributo à pluralidade rítmica que se sobressai da fusão do samba, rock e soul, numa cadência à brasileira.

Dia 25/7 (Quarta-feira)

Local: Teatro Sesc Adalberto Vamozi

Horário: 19h

Banda Rebobine - Tendo como âmbito principal a sensação de rebobinar no tempo, a banda leva ao público hits que marcaram gerações nas décadas de 80, 90 e 2000 com artistas consolidados, trilhas sonoras de filmes, seriados e desenhos animados.

Dazára Sounds- Com a proposta de deixar uma mensagem de reflexão e conscientização para os seus ouvintes, a dupla de ragga utiliza rimas e discurso direto para expressar sua arte. Kayran Selecta e Lucas Mirim procuram manter a atmosfera dançante em suas músicas galgando consciência e entretenimento na sua apresentação.

Dia 26/7 (Quinta-feira)

Local: Teatro Sesc Adalberto Vamozi

Horário: 19h

Dronedeus - Música, literatura, textos e imagens compõem o escopo criativo do trio fortalezense que mistura spoken word, triphop e experimentalismos eletrônicos. A apresentação desse mix leva ao público uma paisagem quase randômica, que conversa com a tradição da poesia sonora e do art rock, ou rock de vanguarda.

Vitor Colares e Banda - Artista, compositor, corpo inquieto, atravessando brechas por entre frestas, vagueia, lento, denso. Desde 2012, lançou 8 álbuns. Está em processo de pré-produção de mais alguns registros que envolvem diversas linguagens e formatos. Cinema, performance, poesia, música e cotidiano se misturam ao redor de sua obra.

Dia 27/7 (Sexta-feira)

Local: Teatro Sesc Adalberto Vamozi

Horário: 19h

Dudé Casado- Cantor e compositor, é uma das novas apostas do cenário musical independente do Brasil. Dudé mescla a agressividade do rock and roll setentista com as influências dos grandes poetas regionais, buscando assumir ludicamente várias identidades e transformar as histórias de suas poesias em canções concisas e vibrantes.

Banda Lavage-Uma das mais influentes e ativas bandas da cena rock do Ceará, ao longo de 15 de atuação, se propõe a redesenhar o punk rock clássico dos anos 70, a partir de elementos do rock alternativo e do rockabilly. Com seis álbuns, a Lavage está divulgando o mais recente trabalho, intitulado “Zombie Walk”, uma sátira dirigida aos protestos de cunho nacionalista e neoliberal.

 Dia 28/7 (Sábado)

Local: Estacionamento da Unidade Crato do Sesc

Horário: 19h 

Banda Nazirê- Com raízes do Cariri Cearense, a banda surgiu em um movimento de afirmação e resistência do reggae. Para alcançar o formato atual, três vocais femininos (Jordania Martins, Ranny Ramos, Géssica Alencar), criando a identidade da banda. A Nazirê propõe no seu projeto ideias de amor, resistência, liberdade e positiva energia.

 Banda Missão Miranda -O trabalho autoral da banda se destaca por sua qualidade musical, buscando transmitir através de suas composições mensagens de Amor, paz e positividade. Com o objetivo de tocar e representar a música reggae incorporando elementos regionais, a banda cria um estilo próprio desde meados de 2000.

Sobre os 70 anos do Sistema Fecomércio

Após o período da Segunda Guerra o Brasil passou por grandes desafios. O Estado não conseguia atender à crescente demanda por serviços sociais, nem acompanhar o novo contexto do mercado de trabalho. Deste modo, em maio de 1945, representantes empresariais da indústria, comércio e agricultura, realizam em Teresópolis, a primeira Conferência das Classes Produtoras (CONCLAP). Nesse encontro elaboram uma proposta ousada de custeio dos serviços sociais e da educação profissional para os trabalhadores com recursos das classes patronais. A Carta da Paz Social foi o documento que formalizou as diretrizes para o desenvolvimento econômico com justiça social. Nascia assim, a partir da iniciativa do empresariado, o Sistema S, o maior Sistema de desenvolvimento social do mundo.

No Ceará, em 16 de março de 1948, o empresário Clóvis Arrais Maia fundou a Federação do Comércio com a finalidade de unir lideranças do setor para colaborarem com a educação profissional e a qualidade de vida dos trabalhadores. No mesmo ano, a Fecomércio implanta o Sesc e o Senac instituições mantidas pelos empresários do comércio que ofertam serviços sociais e educam para o comércio de bens, serviços e turismo.

Serviço:

Mostra Sesc Sonoridades Crato

Local: Teatro Sesc Adalberto Vamozi (Rua André Cartaxo, 443, Crato)

Período: 23 a 28 de julho

Horário: 19h

Entrada gratuita


Karamelo Store
Sobre
Jornalista formado pela UFCA, radialista desde 2013 com passagens por emissoras de rádio de Caririaçu e Juazeiro do Norte. Na televisão, realizei produção jornalistica para Tv Verde Vale de Juazeiro do Norte. No site Miséria, atuei como redator e editor de Cultura. Repórter do Portal News Cariri. Também prestando serviço de Assessoria de imprensa para instituições privadas, artistas e parlamentares.